Buscar
  • contato73125

Coworkings: ao ataque!

O conceito de coworkings autônomos, em que grande parte das atividades operacionais são realizadas pelos próprios coworkers com auxílio da tecnologia pode se tornar uma realidade rapidamente.

"Crises geram enormes oportunidades. Vamos passar por essa e sair melhores. Ao ataque!"


A vida de empreendedor não é fácil! Burocracias, impostos, concorrentes, funcionários, fornecedores, enfim, cada dia temos que vencer uma grande batalha. E a pandemia só tornou isso tudo milhares de vezes mais complicado. Ao princípio desanimamos, mas a grande maioria dos empreendedores bem sucedidos tem em comum a bravura e o otimismo. Que hora melhor do que essa para demostrar que “you have what it takes” que agora? É hora de separar o joio do trigo, os meninos (as) dos homens (mulheres). Os líderes dos seguidores.


Certamente o segmento de coworkings é um dos mais atingidos pela pandemia ao lado do turismo entre muitos outros. Mas o que os heroicos empreendedores desse segmento podem fazer? Desistir é fácil. A persistência nessa hora é que irá diferenciá-lo.


Primeiramente um controle rígido do caixa, sobretudo com renegociações com fornecedores, aluguéis e funcionários. Todos estão no mesmo barco. Nenhum proprietário de imóvel ou fornecedor quer que seu cliente ou locatário quebre. O melhor para todos seria que nada tivesse acontecido. Mas como não é possível, lidamos como se esses meses não tivessem acontecido e congelamos tudo que for possível e razoável. Mas essas são medidas paliativas. O que separa o empreendedor de sucesso dos “laggards” é a postura e capacidade de inovar e melhorar o seu negócio durante a crise. Os Coworkings por si só são estruturas inovadoras. Repensando a forma de lidar com o ambiente de trabalho, facilitando contratos, relações de trabalho e inovação.


Este é o momento propício para os coworkings inovarem. Esse tempo paralisado é um tempo excelente para revisar a base de custos, a distribuição, vendas, relações comerciais e sobretudo a tecnologia. Observamos vários negócios que estão aproveitando o momento para reformas e investimentos.


Não há dúvida que a demanda irá voltar. E muito maior do que era antes. Empresas deverão reduzir sua base de custos e aproveitar, pelo menos temporariamente, de espaços de coworkings para alavancar as suas operações. Isso sem falar no imenso número de desempregados que já não tem disposição para o home office depois de quarentenado por um par de meses.


Coworkings com as melhores estruturas e tecnologias serão os vencedores! Coworkings com uma base de custos fixa menor e tecnologia de ponta irão se sobressair. O conceito de coworking autônomo, em que grande parte das atividades operacionais são realizadas pelos próprios coworkers com auxílio da tecnologia pode se tornar uma realidade rapidamente. ERP’s e sistemas de controle de acesso detém um papel fundamental nessa retomada. Melhoram o controle e o fluxo de clientes, reduzem a necessidade de mão de obra e as interações humanas com recepcionistas reduzindo o risco de contágio, além de proverem informações relevantes de ocupação dos espaços em tempo real.


Os Sistemas de controle de acesso e gestão de espaço não apenas proporcionam os benefícios acima, mas também auxiliam na gestão remota do espaço, permitindo uma operação 24/7 com segurança a todos, uma vez que utilizamos tecnologias “sem contato” para o acesso. Esses equipamentos já estão disponíveis no Brasil e a um custo / benefício muito acessível. Crises geram enormes oportunidades. Vamos passar por essa e sair melhores. Ao ataque!

 

Por Rony Stefano e Guilherme Andrigueti. Disponível em Blog da Liga.

1 visualização0 comentário