Buscar
  • Liga Jobs

Não planeje demais. Faça!

Por Vagner Barbosa, para Blog da Liga

Existe uma lição que devemos aprender com as empresas start up da internet: não perca tempo para lançar uma ideia nova no mercado, lance-a o quanto antes.


Num mundo de economia globalizada e absolutamente integrada, o risco de alguém estar trabalhando na mesma ideia e de se antecipar a você é grande. E, como sabemos, o pioneirismo quase sempre oferece uma dianteira contra os concorrentes.


Isso não significa que devemos nos atirar de maneira improvisada, mal-acabada, apenas para ganhar a corrida contra um concorrente. Porém, temos que reconhecer a hora certa de parar de planejar e agir.


As agências de propaganda e os veículos de comunicação vivem seu dia a dia dessa maneira. Somos forçados a interromper a elaboração de uma determinada peça publicitária pois temos um cronograma a cumprir. Se não enviarmos, por exemplo, um anúncio até a data de fechamento da edição de uma revista, vamos ficar de fora. Tal pressão é positiva, caso contrário, desconfio, os designers ficariam melhorando o anúncio indefinidamente…


Um bom caminho para não perder tempo é compartilhar a novidade, ainda em sua etapa inicial, com alguns clientes. No setor da construção existem várias empresas abertas a esse tipo de parceria. Desenvolva um protótipo e o coloque em ação em algum canteiro de obras. Faça os ajustes em testes práticos, contando com a inestimável colaboração de quem o utiliza.


Muitas vezes vamos longe demais na concepção de um novo produto, e a realidade nos obriga a rever diversos detalhes, redundando em retrabalho, desperdício de tempo e de recursos.


Certa vez desenvolvemos junto com um cliente fabricante de portas um kit completo, com as portas pintadas e acabadas. A premissa era de que ele não precisaria acabá-las na obra, onde as condições para trabalhos “finos” não é das melhores. E porta pintada na fábrica significava melhoria na qualidade e redução de custo. Tudo certo? Não exatamente… Custou pouco para descobrirmos que as condições da mão de obra de instalação no mundo real, a própria obra, demoliriam nossos planos. Foram vários testes, mas invariavelmente as portas sofriam algum tipo de avaria, o que nos obrigava a repará-las.


Logo tivemos que admitir que as limitações, fruto da desorganização típica do ambiente de obra, não permitiriam que tivéssemos sucesso. Limitamos-nos a sugerir a entrega dos kits apenas com um primer, o que já significou um grande avanço, e assim as portas receberiam uma derradeira pintura na reta final da obra.


Ficou a lição. Se tivéssemos apresentado o projeto antes de elaborá-lo à exaustão, teríamos poupado tempo e dinheiro.


Não planeje demais, faça! Garanta o pioneirismo e evite o desperdício de tempo e de recursos.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo